O título de Campeão do “COFFEE OF THE YEAR 2017” está com dona Sandra, em Araponga. Tomamos o melhor café do Brasil

Dona Sandra com o esposo, o ex-prefeito Paulo Miranda

REPORTAGEM ESPECIAL. Nossa reportagem viajou nesta terça-feira quase 180 Km, ida e volta, para tomar um cafezinho, mas não é um cafezinho qualquer não, trata-se do melhor café do Brasil. Também fazia parte da viagem conhecer a dona Sandra Lélis da Silva, de Araponga, a bibliotecária da Escola Estadual Cônego José Ermelindo de Souza, comerciante, produtora rural e grande Campeã do COFFEE OF THE YEAR 2017. Dona Sandra é no momento a dona do melhor café do país.

O evento chamado de Semana Internacional do Café (SIC), foi realizado entre os dias 25 e 27 de outubro em Belo Horizonte. Lembrando que este título antes, por três vezes foi para a região do Caparaó e agora chegou à bonita região do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, nas Matas de Minas.

Logo na chegada de Araponga, vimos o portal e um belo visual do lugar e a dona do Melhor Café do Brasil estava em casa, e na estante da sala, o imponente troféu que valoriza também toda a região cafeeira de Araponga. Não é fácil fazer o melhor café do Brasil, ainda mais para uma mulher que tem apenas a parte da manhã para ficar em casa e cuidar da terra, pois a tarde e parte da noite está na escola.

“Sempre tive vontade de fazer um café especial e desta vez fiz um lote em meu nome e enviei. O produto recebeu tratamento especial, foi despolpado, ficou secando durante um mês no terreiro suspenso. Não pode fumar perto dele, não pode tomar sol, usar outros produtos, etc. é muito delicado.

No primeiro dia do evento não fui, mas no segundo estava lá e vi muita gente provando o café e aprovando o cheiro dele, e sabia que poderia ser o campeão.  Quando falou meu nome, saí pulando de alegria, pois foi a primeira vez que participei e fiz um café especial. Este prêmio é muito importante pra gente, pra cidade e região, valoriza de todo mundo, pois agora já falam é o Café de Araponga, este é o bom, todos se interessam, é uma referência”, disse.

Quanto aos negócios, logo na primeira semana compradores, franceses, alemães e italianos apareceram em Araponga, e um francês, a chamou para tomar um café na cafeteria em Paris, um luxo.
Quanto aos negócios de fato, estão sendo bem estudados, pois não é um café que dá produção em larga escala, é especial mesmo. Além disso, dona Sandra quer que o produto rode o Brasil, seja degustado em todo o país, até porque as cafeterias daqui pagam muito bem.

A propriedade deve ser preparada para receber as pessoas, o produto deve ganhar marca e embalagem. O evento em BH recebeu recorde de público, 17 mil visitantes e gerou no primeiro momento, R$ 30 milhões em negócios, 20% a mais em relação ao ano passado, segundo informou a organização.

VISITAMOS A RÁDIO MURIQUI

Visitamos a Rádio Muriqui, parceira naquela região, e lá fui entrevistado pelo locutor, Hamilton Ramos sobre a visita e recebido também pelo diretor Célio Mudesto.

Ver Mais Notícias

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *