Belisarense registra o espetacular eclipse solar na cidade de La Serena, Chile

O engenheiro aposentado, belisarense, José Maria foi a La Serena – Chile

Nossa reportagem entrou em contato com José Maria, belisarense filho de dona Luzia Carolina, ex-engenheiro da Scania Latin América, de São Bernardo do Campo-SP, aposentado, que atualmente mora em Belisário, distrito de Muriaé, o qual viajou mais de 4 mil Km para La Serena, Chile, para ver de perto e registrar um fenômeno espetacular do planeta terra, o eclipse solar que chamou a atenção de todo o mundo. Juntamente com ele foram a filha Ana Carolina e o esposo dela, o Diego e ainda o casal Virgínia e Maurício Drumond, que trabalha na Fundação Cristiano Varella. Veja o relato e as belíssimas fotos enviadas ao Site Silvan Alves.

Como se sabe, o fenômeno de Eclipse total do sol ocorre quando a sombra da Lua passa pela Terra. Como o Sol está mais longe da terra do que a Lua, as vezes a Lua passa exatamente entre o Sol e a Terra, então sua sombra é refletida na superfície da Terra. Por isso, tivemos que ir até a La Serena no Chile porque lá foi que a sombra da Lua passou. Esse fenômeno ocorre geralmente a cada 14 meses, mas sempre em locais diferentes do nosso Planeta.

“Foi uma grande oportunidade de conhecer essa região do Chile. La Serena é uma cidade com 36.000 habitantes aproximadamente. Banhada pelo Oceano Pacífico. Então escolhemos uma praia para assistir ao Eclipse que aconteceu próximo ao pôr do sol. Tal praia é formada por pedras vulcânicas ao invés de areia. O Eclipse começa com o início do cobrimento do sol pela lua até o total, quando aparece a Coroa do Sol. A fase mais bonita do fenômeno. Depois a Lua vai descobrindo o Sol até o final. A fase de cobrimento total dura apenas 2 minutos e 40 segundos. Mas é deslumbrante”.

O fotógrafo ainda relata um fato desagradável: “A nossa volta para Santiago foi atrapalhada por uma ocorrência ruim. Enquanto fazíamos um lanche na estrada, ladrões invadiram nosso carro alugado e roubaram as nossas mochilas onde estavam documentos, máquinas fotográficas, e algum dinheiro. A lição a ser passada é que NUNCA deixem nada de valor nos carros estacionados em postos de serviços nas estradas do Chile.

Eles destrancaram, roubaram e trancaram novamente o veículo usando chaves eletrônicas. Esses carros novos com chaves que abrem apenas com a aproximação, são muito vulneráveis. Os bandidos desenvolveram um sistema que destranca e volta a trancar os veículos sem deflagrar o alarme. Na vinícola que visitamos tem escrito: “Não deixar nada de valor no interior do veículo”.

Veja mais fotos….clique em “Leia Mais”.

       

Ver Mais Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *