Fechamento do SESC Muriaé parece inevitável. Veja as últimas informações passadas ao Site

Atendendo pedidos diversos esta semana de usuários da Unidade do SESC Muriaé, que tem se preocupado com as últimas notícias de fechamento, nossa reportagem entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do SESC Minas para saber mais detalhes.

Na Unidade de Muriaé, a logomarca da instituição está sendo apagada nos muros e atividades como a Unidade de Hospedagem, já foi suspensa em 31 de julho e a Unidade de Serviços, será suspensa em novembro.

VEJA A NOTA OFICIAL SOBRE A SITUAÇÃO ENVIADA PARA O SITE SILVAN ALVES

“O Sesc em Minas informa que, atento ao cenário atual do país, passa por uma fase de reestruturação e revisão do seu portfólio de ações e serviços. O objetivo é alocar os recursos da instituição da forma mais efetiva e relevante.

Para manter o nosso compromisso de continuar atendendo as cerca de 3,4 milhões de pessoas todos os anos em Minas, foi necessário realizar a suspensão de atividades administrativas e em serviços de hospedagem, que não têm demonstrado ser os mais relevantes para nosso público prioritário.

Esse foi o caso da unidade de hospedagem em Muriaé, suspensa no dia 31 de julho deste ano, além da unidade de serviços da cidade que será suspensa em 10 de novembro.

Estão sendo avaliadas algumas possibilidades de utilização das estruturas das unidades junto a outras instituições, já que se trata de um serviço de caráter social com legado reconhecido pelo público. Até que isso aconteça, o Sesc em Minas se responsabiliza pela manutenção desses espaços.

Seguimos trabalhando para garantir a missão do Sesc de ser um agente de transformação social, com foco no bem-estar do trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo” informa a Assessoria de Imprensa do SESC Minas.

NOVO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Ver Mais Notícias

13 Comments

  1. Porque não fazem um arrendamento à iniciativa privada? Encerra o funcionamento do SESC para os beneficiários e arrenda o clube para que possa ser utilizado por pessoas que estejam dispostas a pagar uma mensalidade que arque com as manutenções. O restaurante aluga pra alguém que movimente lá (como já aconteceu quando o serra do sol arrendava), a parte social pra alguém que entenda do ramo, os espaços pra alugueis de festas pra outras pessoas pra gerirem aquilo, a parte de hotelaria, se tivesse interessado, alugar aquilo também. Tem que passar pra iniciativa privada. Esse negócio de ficar subsidiando as coisas dá nisso, uma dependência de verbas de fora. Se ficar fechado, vai ser pior, vai degradar toda a estrutura.

  2. Pois então e os sócios que pagaram a anuidade até o ano que vem estes ficam como.
    E a responsabilidade com os usuários que pagaram!
    A inviabilidade é porque ! Por qual motivo ! O que realmente leva o Sesc a fechar e ficar abandonado !
    Será que acabou a facilidade dos grandes, e o comerciário e quem paga com isso! O que arremete a este descaso com os comerciários e comerciantes!

    1. Eh o belo presidente Bolsonaro que cotou as verbas e deve ter mandado para os filhos mamar ou militares. Quem votou nele deve ta eh com vergonha por ter sido enganado.

      1. Discordo. Se teve de haver cortes, é porque a atual presidência encontrou um país quebrado pela turminha do belo ex-presidente Lula.
        Infelizmente cortes haverão de ter mesmo. É inevitável.
        Uma pena que quem leva a pior sempre é o povo.

        1. O Brasil tá muito quebrado mesmo.Paga em dia a Pesadíssima Folha de Pagamento do governo federal, são 2.000.000 milhões de ativos e aposentados, sendo que a folha salarial das forças armadas é a mais alta com 600.000 militares ativos, reformados e pensionistas(esses passam de 200.000), o pessoal do INSS recebe sem atraso.
          A arrecadação de impostos federais passa de 120.000.000.000,00 bilhões mensais.
          A culpa não é de ex-presidentes, e sim do cortes de 30% no Sistema S.

  3. Quer dizer que de acordo com a nota publicada ele fechou por conta de perspectivava de redução da verba ? Mas a nota não diz nada do desvio de 400 milhões do sistema “S” investigado pela Polícia Federal.

  4. O cidadão tem que parar com essa dependência do estado. O Estado tem o dever de gerir educação, segurança e saúde.
    Um dinheiro público que privilegia somente a um determinado grupo, e não favorece a todos.
    Conheço vários SESC que são rentáveis, como o de Guarapari, onde é realizado grandes eventos. Também o de Santa Cruz ES, com uma enorme estrutura, que vive lotado em épocas sazonais.
    Agora manter uma estrutura como a de Muriaé, que não gera renda mínima para manutenção, tem que fechar mesmo.
    O ideal seria ceder para iniciativa privada, para não virar um elefante branco.

  5. Lamentavelmente o nosso prefeito não deu uma única nota de esclarecimento,qual a posição da prefeitura, pois a um tempo atras ofereceu para o funcionário da prefeitura ser associado entretanto com valores muito alto para os funcionários pagar pois a grande maioria ganhar muito mal,contudo ele poderia ajudar cedendo os contratados na manutenção do clube, fazendo um convenio pois ele fez um com a policia militar pagando quase duzentos mil para multar a população, então poderia fazer também para beneficiar o população pois o SESC não fecharia.

  6. E as 200 crianças que frequentam o Programa Habilidades de Estudo, o PHE do sesc? Estou chocada com essa possibilidade! O PHE é frequentado em sua maioria por crianças advindas de áreas de risco social, é uma porta saudável que elas tem na nossa região para sair das ruas! Tem atividades pedagógicas, esportivas, artísticas e culturais, além de alimentação que muitas infelizmente não tem em casa! Vejo todos falando do lazer, isso não é a prioridade, as crianças sim, é nelas que temos que pensar nesse momento, e nos mobilizar diante ao poder publico para que elas não percam esse serviço que se tornou fundamental para elas e para a nossa sociedade!

  7. Aonde não existir transparência o Governo Federal atual irá intervir, coibir ou até extinguir. O sistema “S” é alvo de investigação da Lava Jato, milhões e mais milhões de reais desviados estão sendo investigados pela Policia Federal.

    A prisão do presidente da CNI (confederação Nacional da Indústria), Robson de Andrade, pode ser um golpe ‘mortal’ no atual sistema “S”. A ordem de prisão foi expedida pela 13a. Vara Federal de Curitiba e faz parte da Lava Jato.

    A operação espantou as entidades filiadas a ela CNI, como Fiergs, presidida por Gilberto Petry.

    Com a prisão, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fica mais forte para intervir nos fundos do Sebrae, Senai, Sesi, Sescoop, Senar, Sesc e Senac. O sistema é controlado pelas federações empresariais.

    A CNI está envolvida num escândalo de R$ 400 milhões, relacionado com problemas que envolvem o sistema “S”, que inclui entidades controladas pela confederação e pelas federações de industriais como Fiergs. Estão na lista do sistema “S”, entidades como Sebrae, Senai e Sesi e o Sesc.

  8. O difícil é ouvir pessoas desinformadas dizendo que a culpa é do Bolsonaro ! O corte de 30 % começou a ser cogitado ainda no governo do PT . Quem mantém o Sistema “S” , é a indústria e o comércio , com repasses da Receita Federal , com verbas que as empresas são obrigadas a pagar sobre suas folhas de pagamento . O SESC fica com a maior fatia , que só em 2016, rendeu 4,6 bilhões . Como não há transparência nas prestações de contas , e tampouco quanto ao público beneficiado , o governo teve que intervir .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *